Você está visitando de onde?

domingo, 11 de setembro de 2011

Cinema - O que assistir? VIII

Cinema 3D, o que diabos é isso?? Alguma vez você já se perguntou sobre isso? Ou simplesmente você é aquele tipo de pessoa que se contenta em apenas usar a tecnologia sem saber o que aconteceu e qual o processo realizado para que ela lhe fosse acessível?
Se você é esse caso, não precisa continuar a leitura, pois não deve lhe interessar, por outro lado, se você é como eu, um(a) curioso(a), vai com certeza achar a informação no mínimo relevante.
Por acaso você que já foi em uma sessão de cinema já se pegou tentando agarrar algo por estar teoricamente passando próximo a você, ou desviando ao ver que vai colidir com alguma coisa, ou ainda se afogar por perceber que está adentrando num mundo submerso?
Provavelmente sim, e tudo isso graças tão somente a simples tecnologia em prol da ilusão de ótica.
Isso mesmo, ilusão de ótica.
Pois o que nós vemos ali na realidade não é real. (dãããã) Ok, ok, mas ainda assim, é feito de forma a acharmos que estamos vendo algo, quando na realidade, não é bem assim.
Pra começar, temos que entender como nossos olhos funcionam.
Como muitos dizem, os olhos são as janelas da alma de cada indivíduo, então nada melhor do que tentar atingir diretamente a alma de cada um, dando-lhes a experiência quase extra-sensorial que nos permite enxergar usando de nossa visão binocular algo com mais profundidade do que realmente tem. Ou seja, nossos olhos enxergam de maneiras distintas, e isso foi muito bem aproveitado no passado do cinema 3D com aqueles antigos óculos com lentes azuis e vermelhas. Então os cineastas usavam de imagens anáglifas que em conjunto com essa diferença entre as cores, nos faziam ter a sensação de profundidade no cinema, porém, com isso perdíamos a distinção das cores, embora, ainda assim, fosse uma experiência única.
Essa tecnologia já fez com que pessoas tivessem dor de cabeça, lesões oculares e náusea.

 Hoje em dia, utilizamos de tecnologia 3D digital que da mesma forma nos engana com imagens. Porém, em vez de usar cores para filtrar as imagens em cada olho, a maioria dos sistemas utiliza a polarização. Lentes polarizadas filtram apenas ondas de luz que são alinhadas na mesma direção. Num par de óculos 3-D, cada lente é polarizada de forma diferente. Em alguns óculos, existe uma diferença de 90 graus na polarização. Outros utilizam diferentes alinhamentos de polarização circular. A tela é especialmente desenvolvida para manter a polarização correta quando a luz do projetor é refletida. Nos filmes que utilizam essa tecnologia, em vez de um amontoado de imagens vermelhas e verdes, as imagens ficam um pouco embaçadas, quando vistas sem os óculos.


Um filme em 3-D digital usa um ou dois projetores digitais para reproduzir a imagem na tela. Estruturas com dois projetores utilizam um deles para reproduzir a imagem para o olho esquerdo e o outro, para o olho direito. A luz que forma cada imagem é polarizada a fim de igualar as lentes correspondentes. A maioria dos sistemas de um único projetor utiliza um dispositivo de polarização posicionado acima da lente do projetor. Esse dispositivo é uma placa polarizada que permite a passagem de luz para apenas uma das duas imagens de cada vez. Em sistemas de um único projetor, cada olho enxerga sua imagem para cada quadro do filme, de duas a três vezes, numa sucessão extremamente rápida. Seu cérebro interpreta isso como uma imagem tridimensional contínua. Alguns sistemas utilizam óculos ativos que se sincronizam com o projetor usando ondas de rádio, mas costumam serem mais pesados e mais caros do que os óculos polarizados.
Ou seja, após toda essa explicação, o melhor que temos a fazer é ir curtir um cineminha com uma pipoca ao lado, respeitando, no entanto, toda a evolução criada para nos trazer essa nova experiência em entretenimento.
E vamos ao cinema!!!


Fonte Wikipedia

2 comentários:

  1. UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUMMMMMMMMMMMMMMMMM, INTERESSANTE, BEIJÃO

    ResponderExcluir
  2. Cultura também se faz a partir de cultura!!

    ResponderExcluir